quinta-feira, 17 de março de 2011

Cultivando flores


Então...resolvi seguir o conselho de Luiz Fernando Veríssimo e cultivar um jardim em vez de assistir Big Brother.
Na verdade, nuncaaa assisti esse programa "cultural e educativo" que já passa de 10 temporadas! (CHEGA NÉ!) Já estou me imaginando com 80 anos e vendo comerciais do Big Brother Brasil 69.
Mas deixaremos esse assunto para outra postagem!
Sempre amei flores, jardins, e tudo que é natureza. E o melhor de se plantar flores e que você sempre recebe a visita de borboletas e passarinhos.(E como e bom ter passarinhos cantando sem precisar coloca-los em jaulas!)
Me apropiei então de um espaço do quintal onde era cultivado mato e entulio e comecei a minha tarefa!
Estou pesquisando um pouco de paisagismo mas como não tenho muito dinheiro vou inventar um paisagismo "caseiro" com os recursos que tenho.
Assim que ficar pronto meu jardim posto as fotos aqui...
Não vejo a hora de namorar borboletas e beija flores voando por toda parte!
Josyane_arte

terça-feira, 8 de março de 2011


Ela é bamba!
Essa preta do pontal
Cinco filhos pequenos pra criar
Passa o dia no trampo pau a pau
E ainda arranja um tempinho pra sambar
Quando cai na avenida
Ela é demais
Todo mundo de olho
Ela nem aí
Fantasia bonita
Ela mesmo faz
Manda todas
Não erra a mira...
Mãe, passista, atleta
Manicure, diplomata
Dona da boutique
Enfermeira, acrobata..

Ela é bamba
Essa índia da central
Vai no ombro
Um cestinho com neném
Oito quilos de roupa no varal
Ainda vende cocada nesse trem
Toda sexta
Ela fica mais feliz
Vai dançar numa boate do Jaú
Faz um jeito
E já pensa que é atriz
Cada dia inventa um nome

Dora, Isaura, Emília
Terezinha e Marina
Ana, Rita, Joana
Iracema e Carolina
Laura, Lígia, Luma
Lucineide, Luciana
Quer seu nome escrito
Numa letra bem bacana...
Ela é bala
A mestiça é todo gás
Cada braço é uma viga do país
Abre o olho com ela meu rapaz
Ela é quase tudo que se diz...
Quando compra uma briga
Ela é demais
Vai no groove
E não deixa desandar
Ela é pop, ela é rap
Ela é blues e jazz
E no samba é primeira linha...

segunda-feira, 7 de março de 2011

Tutorial para homens


Ei homens! querem ter uma daquelas gostosas da revista em casa?
Muito fácil! Valorizem suas companheiras!
Bom sua Musa não deve mais trabalhar. Você deve fornecer todo o sustento da casa, pois o único trabalho dela será ficar gostosa! Além disso ela precisara de uma empregada doméstica pois lavar passar e cozinhar estraga unhas cabelos e pele.
Contrate também um nutricionista para cuidar da saúde de sua linda mulher, que também precisará se exercitar. Então providencie uma boa academia.
Aulas de dança são fundamentais, uma dança sensual fará com que ela se sinta mais sexy.
Duas vezes ao mês é necessário um spa onde ela terá massagem para reduzir medidas, fazer limpeza de pele e relaxar.
Para os cabelos o cuidado deve ser semanal. Portanto contrate um bom cabeleireiro para hidratar, relaxar tingir e cortar os fios.
Também torna-se necessário um podólogo(o que e isto?)um profissional para cuidar das mãos e dos pés de sua princesa.
Maquiador, e estilista também devem estar incluidos na lista.
Ah e é claro roupas e sapatos das melhores lojas não vão poder faltar em seu closet.
As próteses de silicone são opcionais e precisam de manutenção a cada cinco anos.
Mas a lipoescultura é necessária para acabar com aquelas gordurinhas que a academia não resolve.
Também existem outras cirurgias estéticas como plástica, fio de ouro e butox.
Sua estrela precisa de muitas joias não poupe diamantes e rubis para vê-la sempre linda!
Club ou praia são indispensaveis para manter um lindo bronzeado e marquinha de biquine(sugiro ao menos uma vez por semana)também pode-se optar pelo bronzeamento artificial.
A depilação deve ser feita quinzenalmente. Pode-se optar também pela depilação a laser que e bem mais cara mas resolve o problema em apenas 3 seções.
Flores, presentes e elogios também são importantíssimos. Ela precisa se sentir linda e segura sempre!
Cuide com muito carinho de sua companheira e nunca se esqueça que antes de publicar uma foto de vocês e nessário um bom photoshop.

Josyane_arte

quinta-feira, 3 de março de 2011

Na noite terrível, substância natural de todas as noites,
Na noite de insónia, substância natural de todas as minhas noites,
Relembro, velando em modorra incómoda,
Relembro o que fiz e o que podia ter feito na vida.
Relembro, e uma angústia
Espalha-se por mim como um frio do corpo ou um medo.
O irreparável do meu passado – esse é que é o cadáver!
Todos os outros cadáveres pode ser que sejam ilusão.
Todos os mortos pode ser que sejam vivos noutra parte.
Todos os meus próprios momentos passados pode ser que existam algures,
Na ilusão do espaço e do tempo,
Na falsidade do decorrer.

Mas o que eu não fui, o que eu não fiz, o que nem sequer sonhei;
O que só agora vejo que deveria ter feito,
O que só agora claramente vejo que deveria ter sido –
Isso é que é morto para além de todos os Deuses,
Isso – e foi afinal o melhor de mim – é que nem os Deuses fazem viver...

Se em certa altura
Tivesse voltado para a esquerda em vez de para a direita;
Se em certo momento
Tivesse dito sim em vez de não, ou não em vez de sim;
Se em certa conversa
Tivesse tido as frases que só agora, no meio-sono, elaboro –
Se tudo isso tivesse sido assim,
Seria outro hoje, e talvez o universo inteiro
Seria insensivelmente levado a ser outro também.

Mas não virei para o lado irreparavelmente perdido,
Não virei nem pensei em virar, e só agora o percebo;
Mas não disse não ou não disse sim, e só agora vejo o que não disse;
Mas as frases que faltou dizer nesse momento surgem-me todas,
Claras, inevitáveis, naturais
,A conversa fechada concludentemente,
A matéria toda resolvida...
Mas só agora o que nunca foi, nem será para trás, me dói.

O que falhei deveras não tem esperança nenhuma
Em sistema metafísico nenhum.
Pode ser que para outro mundo eu possa levar o que sonhei.
Mas poderei eu levar para outro mundo o que me esqueci de sonhar?
Esses sim, os sonhos por haver, é que são o cadáver.
Enterro-o no meu coração para sempre, para todo o tempo, para todos os universos,
Nesta noite em que não durmo, e o sossego me cerca
Como uma verdade de que não partilho,
E lá fora o luar, como a esperança que não tenho, é invisível pra mim.

terça-feira, 1 de março de 2011